Biocombustíveis impulsiona transição energética e desenvolvimento sustentável

No cenário global de busca por segurança energética e mitigação das mudanças climáticas, os biocombustíveis emergem como protagonistas na transição para uma economia de baixo carbono. Nesse contexto, Mato Grosso se destaca como um líder, detendo um potencial significativo na produção de biodiesel.

Com 18 usinas já instaladas, 3 em ampliação e outras 4 em construção, Mato Grosso configura-se como o principal polo industrial de biodiesel no Brasil. Essa expansão reflete não apenas a capacidade de produção agrícola do estado, mas também sua posição estratégica na redução da dependência de combustíveis fósseis e no desenvolvimento econômico sustentável.

Segundo a União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio), em todo o país são 60 usinas de biodiesel, com 10 em processo de ampliação e 8 em construção. Esses números robustos demonstram o potencial do Brasil para atender a uma crescente demanda por biocombustíveis.

A partir de março de 2022, a adição obrigatória de biodiesel ao diesel passará de 12% (B12) para 14% (B14), conforme decisão do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). Além disso, está prevista uma elevação gradual para 15% (B15) em 2025, e o governo planeja atingir 20% (B20) até 2030.

Essa antecipação de prazos visa não apenas reduzir as emissões de carbono na atmosfera, estimadas em 5 milhões de toneladas de CO2, mas também diminuir a importação de diesel fóssil em R$ 7,2 bilhões.

O ministro de Minas e Energia (MME), Alexandre Silveira, destacou recentemente a importância dos biocombustíveis para o Brasil, comparando-os ao petróleo para a Arábia Saudita. Ele enfatizou o potencial da economia verde, que pode alavancar o desenvolvimento sustentável e promover a igualdade social.

Para impulsionar ainda mais a descarbonização do setor de transporte, está em tramitação no Congresso o projeto de lei (PL) nº 4.156/23, conhecido como Combustível do Futuro. A expectativa é que essa proposta, que estabelece um novo marco legal para os biocombustíveis, seja votada até o final deste mês, fortalecendo o papel dos biocombustíveis na matriz energética nacional e consolidando Mato Grosso como líder nesse importante segmento da economia verde.

Compartilhar

Redação MT Política

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MT POLÍTICA

redacao@mtpolitica.com.br

Av. Rubens de Mendonça, 1856 Cuiabá Office Tower, sala 307

CEP: 78048450 – Cuiabá/MT

Tags

    2023 – Copyright © – MT Política – Todos os direitos reservados | Desenvolvido pela Tropical Publicidade