Fenaj e Sindjor-MT pedem intervenção federal em MT e afastamento do governador por ataques ao livre exercício do jornalismo

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e o Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso (Sindjor-MT) protocolaram, na quinta-feira (16), um pedido à Procuradoria Geral da República (PGR) solicitando intervenção federal no Estado e o afastamento do governador Mauro Mendes (União). A ação visa combater os recorrentes ataques ao livre exercício do jornalismo, destacando investigações contra jornalistas que reportaram atividades do gestor e seus familiares nos últimos meses.

Segundo a ação, as recentes investidas contra 15 jornalistas ao longo do último ano, conduzidas pela Polícia Civil de Mato Grosso, em decorrência de reportagens sobre atos do governo e de seus familiares, são consideradas violações à liberdade de imprensa, de expressão e aos preceitos dos Direitos Humanos.

O pedido argumenta que o exercício do jornalismo está intrinsicamente ligado à liberdade de expressão garantida pela Convenção, e, portanto, as ações recentes representam uma ameaça a esse direito fundamental.

A petição solicita que a Procuradoria Geral da República apresente um pedido formal de Intervenção Federal em desfavor do Estado de Mato Grosso, resultando no afastamento do governador Mauro Mendes Ferreira de suas funções. Além disso, busca a investigação e eventual responsabilização dos envolvidos após uma minuciosa apuração dos fatos descritos na denúncia.

Entre os casos mencionados no pedido estão a abertura de inquérito policial contra os jornalistas Pablo Rodrigo, Ulisses Lalio, Daniel Pettengill e Haroldo Arruda Jr., em razão de reportagens que revelaram investigações envolvendo o filho do governador no âmbito da Operação Hermes, assim como reportagens relacionadas ao pedido de autorização para implantação de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) por familiares e amigos do governador. O presidente do Grupo Gazeta de Comunicação, João Dorileo Leal, também está entre os processados pelo governador e sua família.

O pedido destaca ainda o caso do jornalista Alexandre Aprá, perseguido por um detetive que afirmava ser contratado pelo governo para incriminá-lo. Além disso, a Fenaj e o Sindjor-MT mencionam a Operação Fake News contra Aprá e outros jornalistas, bem como diversas ações judiciais buscando indenizações de alto valor.

A Fenaj cita ainda outros profissionais da comunicação, como Victor Nunes, Maria Luiza Nogueira, Janice Ortis Ramos, Edivaldo de Sá Teixeira, Rodrigo Gomes Vieira, Edina Ribeiro de Araújo, João Adevilson de Souza e Marcos Fabiano Peres Sales. O pedido ressalta a importância de preservar a liberdade de imprensa, afirmando que a sociedade depende do acesso a informações democráticas para garantir o interesse social acima de qualquer interesse privativo.

Compartilhar

Redação MT Política

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MT POLÍTICA

redacao@mtpolitica.com.br

Av. Rubens de Mendonça, 1856 Cuiabá Office Tower, sala 307

CEP: 78048450 – Cuiabá/MT

Tags

    Últimas Notícias

    • All Post
    • ARTIGOS
    • CIDADES
    • ESPORTE
    • POLÍCIA
    • POLÍTICA
    • VARIEDADES

    2023 – Copyright © – MT Política – Todos os direitos reservados | Desenvolvido pela Tropical Publicidade