Vereadores de Cuiabá aprovam aumento de emendas impositivas, mas criticam falta de pagamento

Os vereadores de Cuiabá aprovaram por unanimidade, em segunda votação, o aumento de 1% para 2% do percentual do orçamento do município para as emendas impositivas dos 25 parlamentares. Com isso, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) terá que reservar aproximadamente R$ 88 milhões do orçamento do ano que vem para repasse aos legisladores.

O aumento do percentual foi proposto pelo vereador Dilemário Alencar (Pode), que argumentou que o valor atual é insuficiente para atender às demandas da população.

Apesar do valor ter dobrado em relação a este ano, que ficou em R$ 1,5 milhão, os vereadores da base e oposição criticaram duramente a gestão Emanuel Pinheiro, que não vem cumprindo o pagamento das emendas impositivas.

O vereador Adevair Cabral (PTB), um dos principais aliados de Emanuel, chegou a dizer que ficou um ano sem indicar emendas porque a gestão não paga. “Eu vou fazer as indicações, mas acho que vamos ficar sem receber essas emendas”, disse.

O vereador Dilemário Alencar classificou como “um crime” o que o prefeito vem fazendo ao não pagar as emendas e anunciou que acionou a Justiça para que suas emendas sejam pagas.

“Eu destinei quase meio milhão para o Hospital de Câncer e, até agora, não receberam um centavo. É crime o que o prefeito está fazendo. Ele deveria ser preso por isso”, reclamou.

O aumento das emendas deverá beneficiar politicamente os vereadores no ano eleitoral, já que todos deverão buscar a reeleição.

Análise

A aprovação do aumento das emendas impositivas é um importante passo para os vereadores de Cuiabá. O novo valor, que chega a R$ 3,5 milhões por vereador, deverá permitir que os parlamentares destinem mais recursos para obras e ações nas suas respectivas regiões.

No entanto, a aprovação do aumento não foi suficiente para amenizar as críticas da oposição à gestão Emanuel Pinheiro. Os vereadores da base e oposição criticaram duramente a gestão por não cumprir o pagamento das emendas impositivas, que é uma obrigação legal.

A falta de pagamento das emendas é um problema que vem se arrastando há anos em Cuiabá. Em 2022, apenas 30% das emendas foram pagas.

O aumento das emendas deverá beneficiar politicamente os vereadores no ano eleitoral, já que todos deverão buscar a reeleição. Os vereadores poderão usar os recursos para obras e ações que beneficiem a população e, assim, conquistar votos.

Compartilhar

Redação MT Política

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MT POLÍTICA

redacao@mtpolitica.com.br

Av. Rubens de Mendonça, 1856 Cuiabá Office Tower, sala 307

CEP: 78048450 – Cuiabá/MT

Tags

    Últimas Notícias

    2023 – Copyright © – MT Política – Todos os direitos reservados | Desenvolvido pela Tropical Publicidade