Vice de Roberto Dorner “rompe” e indica corrupção em Sinop

O vice-prefeito de Sinop, Dalton Martini, expressou duras críticas ao prefeito Roberto Dorner em uma postagem em sua conta no Instagram, onde alega ter vergonha de ter sido eleito ao lado de Dorner. Martini acusa o prefeito de terceirizar a cidade e sugere que sua gestão pode estar envolvida em corrupção, referindo-se à Operação Cartão-Postal, que investiga desvios de R$ 87 milhões na área da Saúde Pública.

Martini afirma que existem duas pessoas pagas com dinheiro público que lutam por interesses próprios e que têm uma associação duvidosa. Ele também menciona sua demissão do cargo de secretário de Obras por se recusar a permitir práticas incorretas.

O vice-prefeito sugere que uma auditoria ou CPI nas Obras pode revelar resultados tão chocantes quanto os da área de saúde, que recentemente esteve envolvida em um escândalo.

Martini critica a postura de Dorner, alegando que o prefeito não assume suas responsabilidades, não atende às necessidades das entidades locais e não demonstra sensibilidade com as necessidades dos menos privilegiados. Ele afirma que o prefeito está acumulando seu salário enquanto as entidades precisam de recursos imediatos.

Além disso, Martini prevê que o tempo de Dorner como prefeito está chegando ao fim e que Sinop merece um líder que seja mais responsável, sensível e comprometido com a comunidade.

O vice-prefeito de Sinop recentemente se filiou ao Partido Liberal (PL) e planeja uma possível candidatura à prefeitura, o que pode colocá-lo como um adversário de Dorner nas eleições futuras.

Palavras de Martini:

Se ele não se importa, eu me importo.

Por Dalton Martini – Empresário e político.

Causa-me uma enorme vergonha ter sido eleito ao lado desse homem.

Roberto Dorner me acusa de não trabalhar. Ora, olhe para você, um desonrado que terceirizou a cidade e está sob sérias acusações em sua administração, envolvendo a saúde pública.

Existem duas pessoas pagas com dinheiro público para lutar por interesses próprios, uma gerente que não sabe lidar com pessoas e um “fiel depositário de acusações de roubo”.

Inclusive, ambos têm uma associação duvidosa juntos. Algo que nasceu dentro da prefeitura e pode terminar na cadeia.

Eu nunca me auto-acusei como seu Roberto se auto-acusa. Palavras dele: “eu não sou corrupto”. E quem disse que é?

Fui expurgado da função de secretário de Obras porque queria fazer as coisas de maneira correta. Ser honesto e não permitir o roubo me custou a demissão.

Sugiro que façam uma auditoria ou uma CPI nas Obras e o resultado pode ser tão assustador quanto o da Saúde, que explodiu nesses dias.

Roberto Dorner não assume nada, não manda nada e permite que usem o nome dele em negociatas. Ou é tonto ou se faz de tonto. A justiça tarda mas não falha.

Esse homem é um cofre ambulante e não tem sensibilidade.

Está guardando o salário de prefeito enquanto as entidades estão passando o pires todos os dias. Elas precisam de recursos agora e não podem ficar quatro anos esperando.

Mas o homem rico e ignorante ao sofrimento alheio não olha que uma APAE está carente, por exemplo.

Finalizando, quero dizer que o tempo de Dorner está chegando ao fim. Sinop não merece um líder que se esquiva de assumir seus erros, uma pessoa que não cumpre o que fala, que não tem sensibilidade com os pobres e só chega perto de gente humilde em tempos de pedir votos.

Acorda, Sinop!!

Texto em resposta às falas de Roberto Dorner no programa Acontece em Sinop (Super TV – Junqueira Júnior)

#sinopmt #capitaldonortao #daltonmartini #sinopbrasil

Compartilhar

Redação MT Política

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MT POLÍTICA

redacao@mtpolitica.com.br

Av. Rubens de Mendonça, 1856 Cuiabá Office Tower, sala 307

CEP: 78048450 – Cuiabá/MT

Tags

    2023 – Copyright © – MT Política – Todos os direitos reservados | Desenvolvido pela Tropical Publicidade